slogan

Sexta, 07 Julho 2017 17:41

4ª FAVESU se consolida como um dos Eventos Regionais mais importantes do Brasil

FAVESU

 

 

A quarta edição da Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba – 4ª FAVESU, realizada nos dias 22 e 23 de junho de 2017 no município de Venda Nova do Imigrante, ES, foi um sucesso, cumprindo com o seu objetivo de evento focado em informação, apresentação de novas tecnologias, aproximação do produtor junto a fornecedores, divulgando ainda a qualidade do que é produzido pela avicultura e suinocultura capixabas.

 

A repercussão positiva é comprovada ainda pelo grande fluxo de pessoas que estiveram presentes no evento, um número de quase 2.300 participantes. Em relação aos expositores, levantamentos iniciais da organização apontam que o evento contribuiu com negócios que somaram aproximadamente R$ 35 milhões, números superiores aos da última edição.

 

Todo esse contexto faz com que a FAVESU se firme como um dos mais importantes eventos das cadeias de aves e suínos do país.

 

Vacinas e Vacinação na avicultura é tema no Qualificaves

 

A aplicação de vacinas e os seus tipos para o setor de avicultura também teve espaço no Programa Anual de Capacitação de Avicultores - Qualificaves, com a palestra sobre as “Vacinas e vacinação na Avicultura”, ministrada pelo professor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Breno Castello Branco Beirão.

 

Ao longo da palestra o professor explorou os diferentes tipos de vacina e falou sobre os momentos em que se deve escolher um tipo ou outro do medicamento. Ainda sobre a vacinação, Breno falou sobre uma dos equívocos mais comuns dos produtores. “Os produtores tem que levar em conta que a vacinação deve ocorrer nos momentos em que é necessária. Um dos erros mais comuns nessa área de produção, é vacinar demais. Procurei mostra isso aqui no evento”, contou Breno

 

Planejamento de metas na pauta do Qualificaves

 

O tema “Gestão de metas para Avicultura” foi abordado pelo Gerente Nacional Vendas e Técnico Comercial Aves da Agroceres Multimix, Marcelo Torretta, que definiu como primordial para o início de todo trabalho a definição de uma meta anual. Marcelo também abordou o cuidado com as metas conflitantes, o que ele considera como característica principal para se obter resultados, e a gestão dos custos de desperdício. “Nesse ponto, os produtores devem sempre ter em mente que a ração gera o maior custo, além de ser responsável por 5,4% do desperdício na cadeia alimentar”, comenta o representante da Agroceres Multimix.

 

Palestra discute Custos e lucros em granjas de suínos

 

Durante o Programa Anual de Capacitação de Suinocultores - Qualificases, na FAVESU, o consultor da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e professor da Universidade de Patos de Minas (UNIPAM), Gustavo Gattás, apresentou aos participantes as “Estratégias para maximizar o lucro em granjas de suínos”.

 

Gustavo trouxe um panorama dos valores com o desmamo dos leitões e também falou sobre os custos com a ração. As oportunidades na fase de gestação foram explicadas pelo professor que apresentou os tipos de ração mais adequados para esse momento. Ele também fez um comparativo apresentando os custos com os leitões desmamados, descrechados e os que estão terminando esse ciclo. A comparação entre peso e desempenho também foi abordada pelo pesquisador.

 

Qualificases aponta orientações e dicas importantes para os produtores de suínos

 

O consultor da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e Diretor da Integrall Soluções em Produção Animal, Iuri Pinheiro Machado, apresentou as estratégias para se promover o bem-estar no trabalho com a produção de suínos.

 

Durante a palestra, os participantes puderam conhecer mais sobre quatro sistemas de cercamento dos suínos - baias coletivas, baias convencionais, mini-box e gaiolas de livre acesso. Os pontos críticos do alojamento coletivo de matrizes, principalmente com as fêmeas, e o fornecimento de alimento para os animais, também foram abordados por Iuri, que salientou a utilização de chips, amparados por softwares, que controlam a alimentação dos animais, em locais chamados de Estação eletrônica de alimentação.

 

Reunião Conjuntural trouxe números e perspectivas da avicultura e suinocultura durante a 4ª FAVESU

 

As perspectivas de mercado e os indicadores atuais das áreas de avicultura e suinocultura também foram apresentados durante a 4ª FAVESU, através da Reunião Conjuntural que teve a participação de representantes dos dois setores.

 

Os números da suinocultura ficaram a cargo do Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, que falou sobre o panorama da suinocultura brasileira, modelos de produção, histórico da produção brasileira, além dos principais produtores e exportadores da carne suína.

 

Palestrando sobre os números da Avicultura de Corte e da Postura Comercial Brasileira, o vice-presidente de Mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e Presidente do Instituto Ovos Brasil, Ricardo Satin falou sobre o cenário atual da avicultura brasileira, dados de produção, exportação, influenza aviária, tendências para os próximos anos, entre outros assuntos. Ele também ressaltou que as pessoas podem confiar nas carnes produzidas no país, relembrando a operação carne fraca que trouxe enormes prejuízos a credibilidade das nossas proteínas.

 

Já o Gerente de Oleaginosas e Produtos Pecuários – GEOLE/DIPAI/CONAB, Leonardo Amazonas, fez uma análise do mercado de milho e soja nos âmbitos nacional e internacional. Ele também falou sobre produção e consumo dos principais produtores de milho no mundo, principais exportadores do grão e evolução das cotações do insumo da bolsa de Chicago.

 

Cerimônia de abertura da 4ª FAVESU reúne importantes autoridades e representantes dos setores no Espírito Santo

 

A abertura oficial da Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba (4ª FAVESU) contou com a presença de vários representantes dos setores de avicultura e suinocultura do Estado e de outras partes do país, além da presença do Vice-governador, César Colnago, e de outros representantes do cenário político do Espírito Santo.

 

O diretor-executivo da Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) e da Associação de Suinocultores do Espírito Santo (ASES), além de Coordenador Institucional da feira, Nélio Hand, abriu o evento parabenizando o empenho de todos os envolvidos e a hospitalidade do município de Venda Nova do Imigrante que recebe mais uma FAVESU.

 

“Essa é uma oportunidade de nos reinventarmos e buscarmos parceiros. O nosso dia a dia não é nada fácil, mas estamos aqui firmes e levando alimentos de qualidade para o consumidor”, ressaltou Nélio.

 

Nélio também saudou os produtores e pessoas que lidam de forma direta ou indireta, com os dois setores. “Ocupamos um lugar fundamental, pois produzimos algo essencial para sociedade”, contou o Coordenador Institucional do evento.

 

Também presente na cerimônia de abertura, o presidente do Conselho Deliberativo da AVES, Oderli Schneider, falou sobre os desafios enfrentados pelo setor. “Existem entraves constantes em nossas atividades, principalmente no que diz respeito à parte sanitária e também de mercado. Além disso, a aplicação de várias legislações nos remete a preocupação se de fato todos os envolvidos conseguirão atender as referidas exigências. É preciso ficar atento para que esses aspectos não se tornem mecanismos que esfacelem setores tão importantes quanto os nossos”, contou Oderli.

 

Oderli também falou sobre a importância do Trabalho da AVES junto aos seus associados. “A AVES têm buscado orientar e mostrar aos seus associados que é preciso seguir as determinações e legislações. Em relação ao nosso setor, existem ainda aqueles que precisam ainda sair da “zona de conforto”, agir para atender o que é determinado por nossas autoridades. Nossas representações existem para cuidar que os temas sejam coerentes, mas é preciso ocorrer contrapartida de nossa parte”, finalizou.

 

O Vice-governador do Estado, César Colnago, falou sobre a importância desse tipo de evento no Estado. “Esse evento, além de ser tradicional é muito importante para um setor que esta entre os mais dinâmicos e mais modernos, que é a nossa avicultura e suinocultura. Quero parabenizar a todos os produtores, todos os lideres dessas áreas, porque cada vez mais temos avançado em participação no mercado, seja com a produção de frango de corte, ovos, ou mesmo suíno. São atividades super importantes e que promovem a geração de emprego e renda”, considerou César.

 

O Secretário Estadual de Agricultura, Octaciano Neto, falou sobre a importância da FAVESU e que a realização da feira comprova o quanto os setores de avicultura e suinocultura capixabas tem evoluido ao longo dos últimos anos. "Essa evolução tem trago consigo uma melhoria na qualidade de nossos produtos capixabas. Vale destacar ainda os esforços do Governo do Estado quanto à concessão do Serviço de Inspeção Estadual (SIE), tomando como base os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Estamos trabalhando para poder realizar a equivalência do serviço de inspeção com estes estados o que irá permitir a comercialização de nossos produtos nesses locais", disse Octaciano.

 

Octaciano também falou sobre a necessidade de continuar importando milho da Argentina, mesmo que em pequenas quantidades e de manter ativo transporte de milho via férrea pelo porto de Capuaba. "São alternativas que devem continuar a ser fortalecidas, para que não venha a faltar o insumo no mercado interno capixaba", disse.

 

Trabalhos Científicos são premiados na 4ª FAVESU

 

Três trabalhos científicos desenvolvidos por estudantes do curso de medicina veterinária foram premiados durante a cerimônia de abertura da Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba 4ª FAVESU.

 

Os trabalhos foram divididos nas categorias Avicultura de Corte, Avicultura de Postura Comercial e Suinocultura. Cada um dos vencedores recebeu como prêmio uma quantia no valor de R$ 1.000,00 (mil reais). Antes da premiação, os estudantes já haviam tido a oportunidade de apresentarem seus trabalhos de maneira resumida, em 10 minutos que antecederam as palestras do Qualificaves e Qualificases.

 

A coordenação dos trabalhos ficou a cargo do Médico Veterinário Eustáquio Moacyr Agrizzi. Para avaliação dos trabalhos foi eleita uma comissão composta pelos médicos veterinários, Eustáquio Moacyr Agrizzi, Carolina Covre, Nielton Cesar Ton e Marcelo Andreão Faitanine.

 

Os vencedores dos trabalhos científicos foram:

 

Categoria Avicultura de Corte

Tema: Atualidades sobre o cenário mundial de influenza aviária

Autores: Andressa DordenoniHerbst, Felipe Martins Pastor, Mayara Corrêa Dias, Jordana Estevão Ferreira Veniali, Andressa Carvalho Motta Souza, Iliane Bianchi.

 

Categoria Avicultura de Postura Comercial

Tema: Medidas de controle e monitoramento de Salmoneloses em aves de postura comercial

Autores: Felipe Martins Pastor, Mayara Corrêa Dias, Andressa DordenoniHerbst, Jordana Estevão Ferreira Veniali, Andressa Carvalho Motta Souza, Iliani Bianchi.

 

Categoria Suinocultura

Tema: Alterações na inspeção post mortem encontradas no sistema respiratório de suínos

Autores: Laísa Fabiane Nogueira Machado, Natieli da Silva Gonçalves, Miqueias Vale Vargas e Joana Resende PaglisBrunoro.

 

Homenagens

 

Durante a cerimônia de abertura da 4ª FAVESU também houve a entrega de homenagens a Pedro de Faria Burnier e Rubens Zanetti Bonetti pelos importantes trabalhos prestados em prol da avicultura e suinocultura capixabas.

 

Durante a cerimônia de abertura da 4ª FAVESU também houve a entrega de homenagens a Pedro de Faria Burnier e Rubens Zanetti Bonetti pelos importantes trabalhos prestados em prol da avicultura e suinocultura capixabas.

 

Pedro de Faria Burnier é Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade Federal de Viçosa. E atuou na avicultura a partir de 1964. Exerceu importante papel na avicultura capixaba à frente de várias empresas e representações. Em 1984 foi eleito presidente da Federação da Agricultura do Espírito Santo e nomeado Secretário de Agricultura do Estado entre os anos de 1987 e 1998. Em 2003 foi nomeado presidente do INCAPER (EMATER).

 

Rubens Zanetti é formado em Odontologia pela Faculdade de Farmácia e Odontologia do Espírito Santo. Atuou na suinocultura de 1972 a 2008. Tinha como sócio o senhor Rui Zanetti Bonetti (in memoriam), seu irmão. Atuou como vereador no município de Castelo no início dos anos 80. Também foi presidente do presidente do Sindicato Rural de Castelo na mesma época.CLUBE em Castelo. Foi vereador no mesmo município no início dos anos 80. Também foi presidente do presidente do Sindicato Rural de Castelo na mesma época. Na odontologia atuou até o ano de 1991 quando se aposentou e tornou-se produtor rural. Foi Diretor Vogal Suplente da FAES entre os anos de 1985 e 1988.

 

Espaço técnico empresarial abordou a utilização de mecanismos alternativos de energia elétrica na avicultura e suinocultura

 

Quem comandou todo o ciclo de explicações foi o Diretor da Colibri Energias, Emanuel Santana, que falou sobre a utilização de biofertilizantes e do biogás, na geração compartilhada da criação de suínos.

 

Ele também deu sua visão sobre o mercado, o uso das tecnologias utilizadas, que o Brasil almeja ser grande em 2030, e o número de empregos nas produções que utilizam os sistemas de energias que foram abordados. Segundo ele, o Brasil vem crescendo nesse quesito, em que a Alemanha é uma das referências. “Na Alemanha, muitas vezes, eles mandam a energia que sobra, de graça, para a Áustria”, lembrou Emanuel.

 

Momento integração debateu os desafios da agroindústria

 

Um panorama atual da agroindústria com um olhar para o futuro, essa foi à temática da palestra “Futuros desafios da agroindústria - Integração um modelo de sucesso”, comandada pelo Vice-presidente do Sindicato de Avicultura do Paraná e ex-diretor da Brasil Foods (BRF), Luiz Adalberto Stabile Benicio.

 

O palestrante enfatizou os desafios da agroindústria, como o modelo produtivo, os novos players, as questões sanitárias, as barreiras não oficiais, o aumento da produtividade e o consumo de proteína, além dos custos com as inovações e as tecnologias.

 

FAVESU realiza Concursos de Qualidade de Ovos

 

A valorização e reconhecimento do trabalho das empresas e dos produtores do setor de avicultura, com foco na produção de ovos foi motivo de premiação na 4ª FAVESU, com o 1º Concurso de Qualidade de Ovos Capixabas e o 3º Concurso de Qualidade de Ovos Coopeavi.

 

A coordenação dos concursos foi realizada pela Qualiprev Consultorias. Uma comissão julgadora composta por profissionais ligados à avicultura de postura comercial, provenientes do setor privado e do serviço público, ficou responsável pela avaliação de todos os trabalhos.

 

As etapas de avaliação dos concursos compreenderam: 1 - Avaliação Visual Classificatória; 2 - Avaliação Visual da Qualidade Externa dos Ovos; 3 - Avaliação Visual Interna dos Ovos e 4 - Avaliação da Máquina Digital EggTester. Na máquina serão avaliadas a Resistência da casca (>= 5,50 kgf); Espessura da casca (>= 0,43 mm); Unidade Haugh (>= 95,0 UH) e Cor da gema (8,0 a 10,9 YCF), de acordo com o leque de cores da DSM (antigo leque da Roche).

 

Os três primeiros colocados de cada concurso foram conhecidos e premiados no último dia da 4ª FAVESU com troféus alusivos ao concurso. O primeiro colocado terá o direito de utilizar um selo em suas embalagens de ovos com os dizeres: "Campeão do Concurso Capixaba de Qualidade de Ovos 2017", referenciando o 1º Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba. Já os três primeiros colocados do 3° Concurso de Qualidade de Ovos Coopeavi receberam uma premiação em dinheiro, sendo o 1º lugar R$ 2.000,00, 2º lugar R$ 1.500,00 e 3º lugar R$ 500,00.

 

Confira os três primeiros colocados de cada concurso:

 

1º Concurso de Qualidade de Ovos Capixabas

1º Lugar – Granja Santa Maria

Florêncio Augusto Berger Neto

Volkmar Berger

Waldemiro Berger

Alessandra Berger

Karina Berger

 

2º Lugar - Granjas Krause

IzidoroKrause

Rosangela Boratella

 

3º Lugar - Granja Capixaba - Galo que Ri

Carlos Magnus Caliman Berger

Lorival Berger

 

3º Concurso de Qualidade de Ovos Coopeavi

1º Lugar – DenersonTersch

2º Lugar – ErgurnerFoesch

3º Lugar – Waldecy Lemke

 

Palestra Magna da 4ª FAVESU aborda o Agronegócio e os Desafios do Quadro Político-Econômico Brasileiro

 

O Agronegócio e os Desafios do Quadro Político-Econômico Brasileiro foram apresentados durante a palestra magna do evento ministrada pelo vice-presidente de Assuntos Corporativos da Bayer no Brasil, Christian Lohbauer.

 

Christian fez um panorama do atual cenário agrícola no país e sobre o poder que o Brasil tem sobre outros países em relação o trabalho de defesas das safras. Sobre o cenário político, que vem passando por um momento estável, o pesquisador abordou o impacto que tem gerado no agronegócio desde a última eleição presidencial de 2014 e quais a perspectivas para o ano de 2018.

 

 

Os desafios do Brasil em atender o mercado internacional também estiveram em pauta. “O mercado internacional ainda tem muito espaço para ser ocupado pelos produtos agrícolas brasileiros. Apesar das dificuldades de acesso por questões sanitárias ou protecionismo puro (cotas, tarifas ad valorem e específicas, salvaguardas e subsídios), há muito espaço para conquistar mercados, mesmo com maior valor agregado”, ressaltou o Christian.

 

Espaço Gourmet mostra praticidade e leva informações ao público na 4ª FAVESU

 

A 4ª Favesu também teve seu momento gastronômico, com deliciosos pratos a base de frango, ovos e carnes suínas. No Espaço Gourmet, verdadeiras aulas foram ministradas pelo Chef Gilson Surrage, Embaixador da Gastronomia Capixaba no ano de 2017 que foi acompanhado pela Nutricionista Clínica e Responsável Técnica da Alimentação Escolar da Rede Municipal de Marechal Floriano, Gleiciane Cevati Vieira Nunes.

 

Gilson produziu pratos acompanhados de produtos da agroindústria local, como a massa da família Venturim e um mix de raízes, com aipim e batata doce e baroa. Todos a receitas foram acompanhadas pelo público que pode provar ao final de cada preparação um pouco dos pratos.

 

O lado informativo e até a quebra de mitos, em relação as proteínas das carnes e ovos, também foram exploradas durante a aula com a nutricionista, Gleiciane Cevati. “Levar mais informação as pessoas a respeito das proteínas, o quanto são saudáveis e nutritivas para o consumo no dia a dia, bem como a variedades de formas de preparo, promovem com isso o aumento do consumo de proteínas”, lembrou a nutricionista.

 

A Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba – 4ª FAVESU é realizada pela Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) e pela Associação de Suinocultores do Espírito Santo (ASES).

 

Produção e Organização: Negócios Inteligentes Consultores Associados e ProduShow Eventos.

 

Agência Oficial: CANALTURES

 

Apoio Institucional: Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS); Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA); Instituto Ovos Brasil (IOB); Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi); Sistema OCB/ES; Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante; Governo do Estado do Espírito Santo e Sindicato das Indústrias do Frio do Estado do Espírito Santo (Sindifrio).

 

Patrocínio Prata: SEBRAE

 

Patrocínio Bronze: Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante; Banco do Brasil; Governo Federal e StartNav.

 

Apoio: deheus; Incubatório Pérola; Grupo Venturini; Uniaves; SICCOB e Proteinorte.

 

Apoio de mídia: AviSite, OvoSite; Avicultura Industrial; Suinocultura Industrial; O Presente Rural; Revista AVEWORLD; Revista PORKWORLD; Revista da Suinocultura; Associação Gaúcha de Avicultura – ASGAV e Associação de Avicultores de Minas Gerais – AVIMIG.

 

FONTE: ASSCOM FAVESU

Última modificação em Sexta, 07 Julho 2017 17:45

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.